26/04/2011

Quizumba


                   Interpretações invertidas, acusações.
                   Ofensas, gritos, tapas, especulações.
                   Pincenês, jabôs, perucas, chapéus.
                   Rasgos, estragos, deselegâncias, fel.

                   Tumulto, socos, empurrões, cotoveladas.
                   Xingos, rasteiras, quedas, cusparadas.
                   Poeira, pedradas, indignações, cólera.
                   Polícia montada, prisões, pauladas.

                   Aristocratas, burocratas e excelências descompostas,
                   No diálogo com as autoridades não se dá as costas.
                   Há sentenças proferidas sem as devidas respostas.

                   Nos jardins, nos casarões, nas mesas de chá,
                   A elegância e o recalque reinstalam-se acolá.
                   Quiçá as opiniões contemplem o canto do sabiá.

                          Rodrigo Moura © 2011 Todos os Direitos Reservados

4 comentários:

A Poeta de Alcova disse...

Uau! Intenso, com um ritmo urgente, gostei da formação dos versos, filosófico, claro e escuro, metáforas para a alma desvendar, mas cada qual com sua resposta... "De profundis" mesmo... ótima inspiração.
Fiz minha interpretação, que não vem ao caso aqui... depois te conto! hahaha Beijo...
Essa poesia me lembrou quando usávamos a máquina de escrever para nos expressar... a maneira como você escrevia...

Ro Souza disse...

Ro...como me envolvi em suas palavras qdo começei a ler, elas fluem serenas e goticas ao msm tempo, profundo e perfeito...amei a poesia.

Pontes disse...

Bravo! Bravo!
Profundo e intrigante! Belo, intenso, mexe com a cabeça da gente e nos faz viajar enquanto o devoramos!

Decifra-me ou te devoro!

Rodrigo Moura disse...

COMO É GRANDE A SATISFAÇÃO DE ENTRAR AQUI E LER OS
COMENTÁRIOS DOS AMIGOS, VOCÊS NÃO IMAGINAM MINHA ALEGRIA!!!

POETA DE ALCOVA,
Desta vez fiz o seguinte: despejei as palavras, depois separei-as em três grupos
para fazer a revisão, só assim juntei-as novamente, por isso o ritmo ficou constante.
Certamente remete à época da máquina de escrever, quando tudo era mais intenso,
tudo era descoberta.

RO SOUZA,
Adorei você ter observado o estilo gótico elencado em minhas palavras, creio que devo
persistir no estilo. Estou observando mais as coisas que escrevo e revisando
bastante para que as imperfeições não sejam gritantes.

PONTES,
Percebi seu estilo preferido: gótico com personagens quase mitológicos. Legal é que
estou aprendendo com vocês a linha que devo persistir: a que faz viajar!