28/07/2011

Buscando a Felicidade

Quando ouvimos a palavra felicidade pela primeira vez, identificamos um estado de espírito sublime que não conseguimos imaginar, mas que precisamos alcançá-lo para que nos tornemos completos.

Crescemos e decidimos buscar este estado espiritual maravilhoso, porém achamos que é necessário ter um carro para ir atrás da felicidade, afinal, nossos pés nos levarão lentamente até ela. Em seguida descobrimos que é preciso estar bem vestido para quando a encontrarmos, então compramos roupas de grife e ampliamos nosso guarda-roupa. Percebemos que para ser feliz é preciso ter um lugar onde morar, não um lugar comum, mas uma mansão suntuosa cheia de objetos de valor ou de estimação.

Tempos depois lembramos que o que procuramos não está dentro de casa, pegamos um avião, damos a volta ao mundo atrás deste sentimento, mas não o encontramos. Voltamos para casa, olhamos para as paredes, para os móveis e os objetos dourados e, apesar da sensação de conforto e segurança, nada ali pode ser colocado dentro do nosso coração, nada nos satisfaz.

Quando percebemos que coisas simples, como apreciar um olhar de alegria, compartilhar um sorriso sincero, um gesto de carinho ou amizade, proporcionando ao próximo as mesmas impressões, é que encontramos nossa fortuna. Procuramos por ela nos lugares errados - no nosso mundo exterior - por este motivo é que nunca a encontramos ou levamos tempo para encontrá-la, esta jornada deve ter início dentro de nós.

A felicidade está em nosso íntimo, só que encoberta por véus de coisas que julgamos ter importância, cabe a nós retirá-los distinguindo o que tem valor do que não tem, só assim a felicidade poderá emergir e nos fazer completos.

Rodrigo Moura © 2011 Todos os Direitos Reservados

3 comentários:

Ro Souza disse...

Oi Ro...que coincidencia: acabei de começar a ler "a arte da felicidade" do Dalai Lama.
Amigo, acho que a felicidade é algo que a gente tem que treinar pra ter, aprender a ver nas pequenas coisas momentos de felicidade.
bjbjbjbjb, como sempre, adorei o texto.

Rodrigo Moura disse...

Ro, é exatamente isso que você disse, "é preciso treinar para ter".
Beijão Grande!
Adorei a visita, brigadão!!!

Rogério Bolinho disse...

Parabéns querido, Rodrigo. Suas palavras são tocantes e inspiradoras e me remetem a uma fase de minha vida em que eu...



...a felicidade estava ali comigo o tempo todo, nas coisas simples do meu dia a dia e eu não percebia. Cego, procurava em lugares superficiais do consumismo que nos vendem a qualquer custo e nada!...Pagava para procurá-la e acreditava utopicamente que esse era o caminho... Até o dia em que não pude mais pagar e quando no borbulhar dos fantasmas que me acorrentavam, quando tudo e todos me faltaram... Eis que surge embrulhada em papel de simplicidade aos meus olhos... Ela, não uma estranha, mas aquela que sempre estivera ali preterida por mim em meus devaneios... Ela a companheira que acalentou e até hoje acalenta meu coração... A FELICIDADE!!!...(bolinho)