11/09/2011

O Livro do Destino

                
                   Cumpriu-se o não profetizado!
                   No bel-prazer das linhas tortas,
                   O Livro do Destino mentiu para mim.

                   Nas fervorosas juras profanadas
                   em lençóis e fronhas amassadas
                   abrigaram-se mentiras mal contadas
                   com elucidações ruins.

                   Dos episódios inconfessáveis
                   surgiram cenas lamentáveis
                   afastando mãos afáveis
                   sem arruda ou alecrim.

                   Nos encontros interiores
                   de labirintos repletos de cores
                   os presságios em seus teores
                   derruíram anjos e querubins.

                   Vetados os acres dissabores,
                   as passagens ocultas se clarearam
                   depois que o livro teve seu fim.

                         Rodrigo Moura © 2011 Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário: