05/11/2011

A Sintonia das Almas

Sentimos que estamos sonhando de novo.
Ouvimos violinos ao despertar,
perfume ornamentando o ar
e vislumbramos cenas de amor
toda vez que nos apaixonamos.

Mas lembramos que não é fácil
estarmos contentes e confiantes
quando a comunicação oscila
pela falta de transparência.

Desfalecemos,
nos fortalecemos em seguida.
Surge uma nova paixão
e tentamos mais uma vez
dar uma chance ao que brotou.

Sentimos que estamos amando de novo.
Ouvimos sinfonias ao dormir,
o coração só quer rugir
e enxergamos lufadas de paixão
sendo expiradas para fora das narinas

Mas as relações só perduram
quando ambas as partes se mantêm firmes
contra os ataques sedutores da matéria
que ameaçam romper a sintonia espiritual.

Uma jornada a dois se completa no equilíbrio
de transformar o desespero em confiança
e o endurecimento em humildade.
Uma parte demarcando os limites do sonho,
a outra suavizando a dureza da realidade.

Rodrigo Moura © 2011 Todos os Direitos Reservados

4 comentários:

A Poeta de Alcova disse...

Que poema! Me tocou profundamente neste momento que li... instantes de questionamentos sobre amor e relacionamento... Gostei muito muito muito... tudo a ver com a foto... Para mim, a pureza de um amor em meio aos entulhos que jogamos no coração... O mesmo amor que é tão forte em nós se fragiliza com nossas imperfeições...
Que final perfeito à poesia:
"Uma parte demarcando os limites do sonho,
a outra suavizando a dureza da realidade!.
Beijo

Rodrigo Moura disse...

Agradecido, Andréa!
Este poema saiu regurgitado,
afinal não me preocupei com
rimas, métrica, nada.
Duas pessoas muito realistas
não permanecem muito tempo juntas
devido à falta de suavidade, e o
mesmo acontece com dois sonhadores;
há sonho em excesso, assim a relação
não se torna real no mundo físico.
Beijo Grande!!!

Dado Carvalho disse...

Oi, Rodrigo. Esse poema será declamado no meu próximo programa Música para Sua Paz, domingo, dia 4 de dezembro de 2011, a partir das 21:00h, OK? Grande abraço. O poema é muito bonito e também... muito real.

Rodrigo Moura disse...

Dado, obrigado por ter acessado
o blog, fiquei muito contente com
a tua escolha em relação ao poema.
Não perderemos o Música para Sua
Paz, afinal já somos ouvintes desde
o terceiro programa.
Abraço Forte!!!