18/06/2013

A Visão do Ostracismo

               
                  Na multidão levantou o queixo
                  E lançou um olhar ao redor
                  Procurando enumerar
                  E cultivar cada olhar recebido.
                  Anunciou-se em dentes brancos,
                  Riso de forçosa vitória,
                  Mas os doces tornaram-se
                  Amargos em sua fixação infantil.

                  Pactos, coligações, alianças,
                  Iguarias do apetite de seu desprazer.
                  As utopias frustradas
                  Dos seus primeiros desejos
                  Manifestaram-se como
                  Garboso discurso no palanque
                  Da sua ambiciosa campanha.

                  Uma estratégia de marketing
                  Derrubou os justos
                  Quando apontaram a lacuna
                  Na perfeição da sua imagem.
                  O que foi feito de belo
                  Tornou-se medíocre
                  Com a diversidade
                  Das suas máscaras.

                  No encontro de sua cabeça
                  Com as duras penas do travesseiro,
                  O voto em sua empatia
                  Foi anulado tarde demais.
                  Foram-se as atenções,
                  Os sorrisos desviaram-se
                  Das suas intenções
                  E seu espelho humilhado,
                  Quebrou.

                  Rodrigo Moura © 2013 Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário: